Kidids e Petite pelo mundo

Sempre tem um souvenir. Esses são mini macarrons da Ladurée.

Sempre tem um souvenir. Esses são mini macarrons da Ladurée.

O retorno

De volta à realidade mesmo, no dia 14 de setembro, já em casa: Kidids, apesar de ter desenvolvido uma pancinha, não ganhou peso na viagem. Já Petite, engordou quase dois quilos. A saída: desintoxicação de dois dias com sopa de alho poró.

De volta à realidade: janta no dia 13 de setembro no Palheta, no Galeão.

De volta à realidade: janta no dia 13 de setembro no Palheta, no Galeão.

Depois de fazer o check in em Orly, em Paris, no dia 13 de setembro, fomos atrás de um café. Como o Paul estava cheio, escolhemos um lugar genérico e optamos pela formule do café da manhã, com sanduíches de frango e de queijo com presunto. Era mais negócio ter enfrentado a fila do Paul…

Depois de fazer o check in em Orly, em Paris, no dia 13 de setembro, fomos atrás de um café. Como o Paul estava cheio, escolhemos um lugar genérico e optamos pela formule do café da manhã, com sanduíches de frango e de queijo com presunto. Era mais negócio ter enfrentado a fila do Paul…

Para nossa última refeição da viagem, no dia 12 de setembro, tínhamos programado uma janta no Watt, restaurante muderninho ao lado da Sorbonne onde Petite passou o aniversário de 30 anos, em 2008. Porém, estávamos tão cansados de tanta coisa que tínhamos feito que resolvemos ficar pela Daguerre. O dia estava quente e muitos parisienses ocupavam as mesas na calçada dos bistrôs locais, e resolvemos confraternizar. Fomos, então, para o Chopp Daguerre. Vinho branco para acompanhar o confit de canard escolhido por Petite. As cervejas Grimbergen Blanche e Pelforth Brune foram as escolhas de Kidids para harmonizar com o filé haché com foie gras. De sobremesa, crème brûlée e parfait de café.

Finalmente, no dia 12, fomos à Ladurée, onde já queríamos ter ido na outra viagem a Paris, em 2008. Para comer lá, Petite escolheu uma taça de um vinho branco de Sauterre, que acompanhou muito bem o Saint-Honoré de Pistache e Cereja. Kidids ficou no expresso com o Elisée, um maravilhoso doce de muitos tipos de chocolate.

Como o dia 12 de setembro, segunda-feira, era nosso último em Paris e da viagem, resolvemos aproveitar para fazer muitas coisas. Como a gente queria muito comer os doces da Ladurée, resolvemos almoçar rapidamente um crepe (de queijo para Petite e queijo e presunto para Kidids) e partir para o que nos interessava.

Como o dia 12 de setembro, segunda-feira, era nosso último em Paris e da viagem, resolvemos aproveitar para fazer muitas coisas. Como a gente queria muito comer os doces da Ladurée, resolvemos almoçar rapidamente um crepe (de queijo para Petite e queijo e presunto para Kidids) e partir para o que nos interessava.

Como não bastasse a comilança desenfreada no almoço do dia 11 de setembro mais o lanchinho da tarde, resolvemos jantar no Ginza, um restaurante chinês/japonês da nossa querida rue Daguerre. Escolhemos um combo com sopa, salada, arroz, combinado de sushi e sashimi e espetinhos.

Depois de visitar os Poindron em Le Perreux, no dia 11 de setembro, fomos passear nas Tuilleries. Pausa para mais um sorvete, dessa vez Amorino. Petite apostou na combinação iogurte e cassis (sabor do mês). Os dois realmente valem a pena, especialmente o cassis. Só tente se gostar de sabores fortes, amargos e ácidos. Kidids foi mais conservados e escolheu chocolate amargo com limão.

Depois de visitar os Poindron em Le Perreux, no dia 11 de setembro, fomos passear nas Tuilleries. Pausa para mais um sorvete, dessa vez Amorino. Petite apostou na combinação iogurte e cassis (sabor do mês). Os dois realmente valem a pena, especialmente o cassis. Só tente se gostar de sabores fortes, amargos e ácidos. Kidids foi mais conservados e escolheu chocolate amargo com limão.

O dia 11 de setembro foi muito especial: fomos visitar os Poindron, família que hospedou Petite há dez anos quando fiz intercâmbio para Paris. Como sempre, eles foram muito gentis. Depois de nos colocarem a par dos últimos acontecimentos da família, tivemos um almoço maravilhoso. De entrada, Annie (mãe) serviu um tipo de pãozinho de queijo e biscoitinhos, acompanhado de espumante que o Jean-Pierre (pai) compra do pai de um amigo do Bruno (um dos filhos). Depois, passamos à mesa para a entrada: uma salada maravilhosa de pomelo, abacate, banana, carangueijo, pepino e tomate, harmonizada com um vinho branco da Borgonha. O prato principal era um cordeiro com batatas, acompanhado de um vinho tinto de Auxerre. Depois passamos para os queijos, e Kidids quase morreu quando experimentou o que Jean Pierre chama de le roi des fromages. Um melhor que o outro! Não fotografada, a sobremesa foi petits pots de sorvete de baunilha com morangos e suspiros. Tudo bom de mais!